Na noite do ultimo sábado (10), durante a maratona solidária do Teleton 2018, que acontece em prol da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), o apresentador Silvio Santos recebeu no palco a cantora Claudia Leitte e acabou deixando a artista um pouco constrangida.

Após a sua apresentação, Claudia pediu um abraço para Silvio, mas ficou chocada com a reação dele. “Não, esse negócio de eu ficar dando abraços me excita e eu não posso ficar excitado”, respondeu o apresentador. Em seguida, a câmera mostrou sua mulher Iris Abravanel e sua filha Rebeca Abravanel, que deram um sorriso tímido.

“No sentido feliz da palavra, né? De alegria, euforia…”, tentou contornar a cantora. “Não é euforia não, é excitação mesmo”, retrucou Silvio. “Agora eu acho que o meu marido tem uma razão para ficar chateado”, afirmou Claudia logo depois.

“Ver você como você era, tá bom, a gente vê e aplaude como artista, admira como mulher, mas a maneira como você está se apresentando… dá vontade de… sair da poltrona, tomar umas cervejas e depois procurar um conforto.”, continuou Silvio Santos que foi interrompido por Claudia logo em seguida. “Vou ali colocar uma calça jeans, viu gente? Volto já”, brincou Claudia abaixando o vestido.

Em seu Instagram, Claudia Leitte fez um longo desabafo sobre o ocorrido,

“Aonde quer que eu vá, minha entrega é total. Tem que ser com todo amor do mundo, especialmente quando se trata de contribuir para o bem de alguém. Senti-me constrangida sim! Quando passamos por episódios desse tipo, vemos em exemplificação, o que acontece com muitas mulheres todos os dias, em muitos lugares. Isso é desenfreado, cruel, nos fere e nos dá medo. A provocação vem disfarçada de piada, e as pessoas riem, porque acostumaram-se, parece-nos normal! E lá se vai a nossa vida, cheia de reflexões quanto ao que usar como artista, como empresária, como esposa, como amiga, como empregada, como patroa… como mulher. Até que horas podemos estar nas ruas? Aprendemos a nos esquivar. Fizemos concessões porque fomos educadas assim. Mas, nós que somos vítimas! ‘Ah, mas se estivéssemos usando outra roupa?’. Definitivamente a culpa não é do que estamos usando! A culpa é dessa atitude constrangedora e de dois pesos e duas medidas. Somos livres! Eu, como cantora, ciente do meu papel e da responsabilidade que carrego, sentia que precisava dizer isso a vocês, meus fãs, e a todas as pessoas, em especial às mulheres, que longe do olhar público sofrem todos os dias”, escreveu ela.