Mais de 32 filhos e a viúva de Mr. Catra sentiram profundamente a morte do cantor de funk, que aconteceu em 9 de setembro de 2018. Mas apenas quase um ano depois Silvia Catra colocou a boca no microfone e contou à colunista do O Dia, Fábia Oliveira, que teve de se mudar da mansão para a comunidade.

“Não temos mais a vida que tínhamos antes, mas não tem ninguém passando necessidade. A mudança foi bem louca. Acordei um dia e vi que preciso de ajuda”, confessou a viúva, que também sente falta da mãe e do lugar de onde veio.

“Agora vim para perto da minha mãe para ela me ajudar um pouco. Wagner (nome de batismo de Catra) não está mais comigo. Antes ele era o pilar da casa e agora não tenho mais ele. E em São Paulo eu estava muito distante da minha família, então percebi que ficava mais triste em São Paulo”.

Mr. Catra era um ícone do funk brasileiro, conhecido pela gargalhada memética e a fama de ser o pai com mais filhos assumidos do Brasil, ao todo são 32. O funkeiro era respeitado no cenário musical e fez shows até o câncer de estômago causar fortes complicações, que implicaram no falecimento precoce de Catra, com 50 anos.  Silvia não esquece dos momentos vividos e mantém o respeito e admiração pelo ex-marido.

“Todos sabem que o provedor da casa era ele e ninguém veio até a mim perguntar se eu estava precisando de alguma coisa… ele trabalhava para o pão de cada dia. Tinha 32 filhos e ajudava a todos. Nunca deixou faltar nada. No Brasil que vivemos hoje, não existe ninguém rico com 32 filhos”, revelou.

 

Foto: Reprodução/Instagram