Junto a Associação Instituto Fraternidade Luz o ator promove arrecadação de cestas básicas para crianças

Renato Chocair não poderia estar em um momento melhor ! O ator que esteve em Chocolate com Pimenta – que se encontra na terceira reprise – e Hebe – concorrendo ao Emmy – está atualmente com o filme “Cemitério das almas perdidas” que é um novo marco em sua carreira e no cinema de terror nacional. Além dos grandes feitos no trabalho, faz uso de sua profissão para gerar um ato indiscutível de amor. Tanto ao próximo, quanto a vida em si. Junto da Associação Instituto Fraternidade Luz, são realizadas doações de cestas básicas além dele realizar palhaçaria para entreter as crianças de uma comunidade localizada em Carapicuiba – SP.

“Eu já estou a mais ou menos três anos na “fra luz” e com todo o carinho do mundo, tentamos levar um pouco de distração a essas tantas crianças que vivem uma realidade difícil, além de tentar ajudar minimamente as famílias atendidas pelas cestas básicas. Eu me vejo no outro e tento suprir o que eu posso nele, precisamos ter amor pelo próximo.”

Renato conta que é muito difícil ver a falta de estrutura na qual as famílias vivem na comunidade. A carência do povo não é apenas estrutural, se não política. O ator vê o trabalho da Fraternidade Luz como uma forma de “mostrar” essas crianças e suas famílias, já que elas muito são esquecidas pelo governo.

“O que me motivou realmente pra entrar nesse trabalho voluntário foi a total ausência da política pública para as pessoas carentes. Quando você entra em uma comunidade, é absurdamente claro a total precariedade na educação, no saneamento básico, na saúde pública e principalmente nos itens de necessidade básica, uma delas a comida e não parece ter ninguém olhando por essas pessoas. Só o fato de você entrar lá pra fazer alguma coisa, você já tira a invisibilidade dessas pessoas, principalmente crianças, que precisam ser apoiadas em todos os âmbitos.”

O ator diz que o fato de ele poder talvez melhorar 1% do dia de alguém, já fez tudo valer a pena.

“Contribuir com amor, com cultura e arte, – que ultimamente tem sido tão desprezadas e esquecidas – com o lazer das crianças, não tem preço realmente. Poder proporcionar isso é inestimável. Essa semente tinha que ser plantada em toda a população, o amor para fazer o outro – que precisa mais – renascer.”

E todo o ato de carinho traz uma lição pessoal muito importante.

“Nós vivemos num dia a dia muito cruel, e se podemos fazer esse trabalho, é uma grande oportunidade de melhorar a nós mesmos como pessoas. Essas crianças e adultos servem como um espelho pra gente com toda aquela resiliência, nós passamos a ter um retorno mais amoroso e esperançoso da vida.”

Renato acredita que de passo a passo, as pessoas possam contribuir para um mundo melhor, mais igualitário e justo. Já como ator, ele encontra uma gigantesca humanidade realizando as palhaçarias, e que vai muito além de qualquer trabalho que ele já realizou.

“Do meu trabalho, eu acredito que vem uma profunda humildade e a gente se torna mais humano, mais solidário, enxergamos melhor o outro. Você lidar com criança é a coisa mais pura possível, porque elas te veem com uma pessoa para botar ela naquele momento de felicidade, independente de quem você seja. E na verdade o trabalho do ator é esse mesmo, você contar uma história em um reflexo da sociedade… tenho muita gratidão por poder aprender tanto com o próximo.” Finaliza.