Sucesso em diversos países do mundo, o reality show “Largados e Pelados” atualmente exibido na Discovery Channel e na TV Bandeirantes se prepara para ter uma edição com participantes do Brasil e abriu inscrições recentemente.

O desafio proposto originalmente por episódio é o seguinte: durante 21 dias, uma dupla que não se conhecia anteriormente, enfrentarão desafios em cenários hostis, onde deverão usar todas as suas habilidades de sobrevivência, sem nenhuma ajuda externa e totalmente nus.

E muita gente tem interesse em participar da edição brasileira do programa, entre eles,  o professor de história Diego Hernandez Gonçalves, 32 anos, conhecido como “Kin Hernandez”, morador em Santa Catarina que está animado em participar do programa e viver essa experiência única.

Kin disse que está pronto para se jogar nos desafios:

“Com a experiência que adquiri na Força Aérea, como soldado, além de treinamentos constantes nos Desbravadores, espécie de escoteiro no mundo todo, adquiri o amor pela natureza e por acampar. Já participei de um treinamento de 7 dias comendo larva, gafanhoto, caçando coelho, montando armadilhas e o grande obstáculo  seria mental, ver até onde eu posso chegar e melhorar como ser humano, desafiando meus limites”, declara o professor.

Sobre o fato de estar nu, ao lado de pessoas desconhecidas o tempo todo, Kin Hernandez disse que está pronto para ser desafiado:

“A ideia de ficar nu no mato com uma parceira me incomodaria um pouco, mas se a ideia é desafiar meus limites, este é um deles”, diz o professor que declarou estar fazendo dieta e que perdeu alguns quilos para não fazer feio, caso seja selecionado para o programa.

Muito orgulhoso de sua profissão como educador, Kin diz como essa experiência poderá impactar sua trajetória profissional:

“Ser professor é a profissão mais poderosa do mundo, no Japão antigo, os professores não precisavam se curvar ao imperador. Somos a alavanca de sucesso na vida de muitos. O programa também tem este apelo, creio que a ideia de vencer será mais um exemplo a dar”, declara o educador.