Neste último domingo, Oprah Winfrey foi homenageada na 75ª edição do Globo de Ouro com o prêmio Cecil B. Demille. Na oportunidade Oprah fez um forte discurso voltado para a defesa das mulheres contra o assédio e o racismo, emocionando várias estrelas que estavam presentes.

“Em 1964, eu era uma menina, sentada no chão da casa da minha mãe, assistindo Sidney Poitier vencer o prêmio de melhor ator”, lembrou Oprah sobre o Oscar e o Globo de Ouro recebido pelo ator na época pelo filme Uma Voz Nas Sombras. “Ao palco veio o homem mais elegante que eu já vi. Me lembro da gravata branca e sua pele negra. Eu nunca tinha visto um negro homenageado assim.”

Oprah usou o fim de seu discurso para falar sobre o tema da noite: abuso sexual. “Não sofremos abuso só na indústria do entretenimento. É um problema que transcende local de trabalho, raça, cultura. Quero prestar um tributo às mulheres que suportaram anos de abuso e violência. Elas, como minha mãe, tinham contas para pagar, filhos para alimentar e sonhos para correr atrás. São mulheres com nomes que nunca saberemos. São trabalhadoras domésticas, profissionais de fazendas, fábricas, restaurantes, acadêmicas, militares”, discursou.

Foto: Reprodução/Internet