Desde o dia 10 de agosto, mostra vem recebendo os amantes de arte no MAC Campinas

A exposição “Água + Forte”, do artista plástico Gilberto Salvador, encerra dia 15 de outubro no MAC Campinas. A curadoria, feita pelo artista, selecionou um núcleo de gravuras em metal de grandes dimensões sobre a temática da água; um conjunto de monotipias referenciais as gravuras; um conjunto de aquarelas e uma instalação denominada “Swimming Poll”. Com entrada gratuita, a mostra abrange toda área expositiva do MACC.

“Entendo que o elemento essencial da vida em nosso Planeta Terra seja a água.  E foi com a intenção de homenageá-la, que venho nos últimos 10 anos, desenvolvendo uma série de obras que tangenciam essa questão, seja em esculturas que usam as sementes e o seu significado vital em convívio com a água, ou em gravuras, aquarelas e pinturas com as mais variadas configurações”, afirma Gilberto Salvador.

Não é a primeira vez que Gilberto Salvador tem suas obras expostas em Campinas. Em 2014, o artista inaugurou a escultura ‘Vitória Régia’, na Pedreira do Chapadão, que está no local até hoje.

A ideia de realizar esta exposição no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, segue uma proposta de interiorização pelo estado de São Paulo, proposta pelo artista.

A Montana Química é parceira do artista há mais de 10 anos e é a patrocinadora oficial da exposição “Água + Forte”. A empresa fornece produtos para pintura e acabamento das obras de Gilberto. Disponibiliza seus laboratórios para o desenvolvimento de soluções tecnológicas que atendam cada vez mais os aspectos estéticos e de resistência que os trabalhos de Gilberto Salvador necessitam, estimulando a criatividade e a audácia de suas obras.

 

Serviço:

Exposição “Água + Forte” de Gilberto Salvador

Data: 10 de agosto a 15 de outubro

Horários:

De terça a sábado – das 10h às 18h (quinta das 10 às 22h)

Domingos e feriados – das 09h às 12h / segunda-feira fechado

Local: Museu de Arte Contemporânea de Campinas

Endereço: Av. Benjamin Constant, 1633 – Centro, Campinas – SP

Informações: (19) 2116.0346 e (19) 3236.4716

Apoio: Fundação Marcos Amaro

***O museu de Arte Contemporânea de Campinas, dispôs para essa mostra, o conjunto do espaço expositivo para abraçar toda diversidade de obras, na proposta e produzirá um depoimento/debate com o artista durante a exposição.

 

 

Ficha Técnica

Secretaria Municipal de Cultura: Claudiney Rodrigues Carrasco

Diretoria de Cultura: Veridiana Weinlich

Coordenadoria de Extensão Cultural: Mary Angela Biason

Museu de Arte Contemporânea de Campinas “José Pancetti”

Chefe de Setor: Fernando de Bittencourt

Equipe de Produção: Guiomar Aparecida Sadowski de Lima, Luis Alberto Russo da Silva, Wilson Roberto Martins Dutra

Equipe Técnica: Denise Aranha Torres, Maria do Carmo Cassaniga, Paulo de Tarso Leite do Canto, Ronaldo Alves Ribeiro

 

Curadoria: Gilberto Salvador

Coordenação Geral: Ana Roso

Fotografia: Henrique Luz

Master Print: Claudio Vasquez

Projeto Gráfico: Paulo

www.fgs.org.br

 

Sobre Gilberto Salvador           

Arquiteto e professor universitário, Gilberto Salvador destacou-se por seu espírito inquieto, pela inovação formal e por uma singular ousadia ao colocar as questões estéticas, embasadas num sólido conhecimento das questões sociais e ecológicas. Desta maneira, muito jovem, realizou uma série de trabalhos utilizando ícones da sociedade de massa, oriundos das histórias em quadrinhos e da comunicação comercial, mas de manifesto caráter crítico, que causou comoção por seu conteúdo político e formal.

O artista avançou nas áreas da pintura, escultura, aquarela e da gravura, realizando uma profunda reflexão sobre as questões ambientais, sendo um brasileiro na busca da consciência ecológica e no entendimento do nosso mundo como um ser vivo e de habitantes interdependentes.

 

Fundação Marcos Amaro (FMA)

É uma organização cultural privada sem fins lucrativos. Surgiu em 2012 a fim de contribuir para o desenvolvimento das artes visuais no país. Realiza exposições, divulga, apoia e adquire obras de artistas brasileiros e internacionais.  Tem três sedes distribuídas no estado de São Paulo. O escritório administrativo e de comunicação concentra-se na capital e abriga também uma sala expositiva com obras do acervo. Na sede de Itu, encontra-se o ateliê de peças de média e grande proporção do artista Marcos Amaro, uma área expositiva utilizada para exibição permanente do acervo do MESCLA, além de exposições de artistas convidados e projetos como residência artística, palestras e oficinas. A sede em Mairique, recentemente incorporada a FMA, encontra-se em fase de projeto urbanístico e arquitetônico. Saiba mais em: https://fmarte.org/